Dec 5, 2011

Erros que bombardeiam seu inglês

Há certas coisas que simplesmente matam, não, bombardeiam, seu inglês, não importa em que nível de aprendizado você esteja. 
Elas são:


1) A campeã da destruição do seu inglês é usar 'have' ao invés de 'be' para expressar idade. 
Exemplos: *She have 13 years. 
                   *She has 13 years.
                   *I have 20 years old. 
Dói, gente, demais! Fere os ouvidos! O certo seria: 
She IS 13 years OLD. 
She IS 13. 
I AM 20 years old. 




2) Outra que dói é usar 'have' ao invés de 'there is/are' para 'existir'. 
Exemplos: *Have many nice people in my school.
                 *I like SP because have many things to do.
                 *In my room have a computer. 
O certo seria:
There are many nice people in my school. (Tem/Há muitas pessoas legais na minha escola.)
I like SP because there are many things to do. (Gosto de SP porque tem/há muitas coisas para fazer.)
In my room there is a computer. (ou melhor: There is a computer in my room.) (No meu quarto tem um computador.)


3) Esta é sobre pronúncia. Tem coisa mais feia do que ouvir alguém falar 'kiutuure' ao invés de 'kulture'? Ou 'kauntri' ao invés de 'kãntri', para as palavras 'culture' e 'country', respectivamente? Clique nos links para ouvir a pronúncia certa.


4) Também não soa muito bonito quando a pessoa fala 'because?' quando ela quer dizer 'why?' O 'because' é 'porque', usado em respostas, dando o motivo para alguma coisa; e o 'why' é 'por quê', usado em perguntas, querendo saber o motivo de alguma coisa. Por exemplo: 
Teacher: You have to do your homework. (Você tem que fazer seu dever de casa.)
Student: *Because, teacher? (Por que, professora?)


5) Mais uma bomba: falar "musics". Em inglês, a palavra 'music' é geralmente incontável. Já canção (song) é contável. Por isto, dizer *"I love his musics" é errado. O certo é: "I love his songs."


6) Outra que soa horrível é dizer 'shopping' quando se quer dizer 'shopping mall/center'. Em inglês, a palavra 'shopping' não é o lugar onde se vai passear! É a atividade de comprar. Então, dizer *"I go to shopping on the weekend" é horrível! O certo é "I go shopping on the weekend." Ou: "I go to the shopping mall/center on the weekend."





Nov 21, 2011

Past Perfect x Present Perfect

Dedico esta postagem ao meu seguidor número 90: Mariano [FEC]! Seja bem-vindo ao blog :) 


E agora, ao trabalho: várias vezes já me perguntaram quando usar o Past Perfect e o Present Perfect. Primeiro, vamos ver como se formam estes tempos verbais.


Present Perfect: 


verbo auxiliar 'have' no presente + verbo principal no particípio


Exemplos:
I have read that book many times; 
She has made that mistake before;
They have never been to NY.


Past Perfect: 


verbo auxiliar 'have' no passado + verbo principal no particípio


Exemplos:
The movie had started when we got to the movie theater.
They were a bit scared when they went mountain climbing because none of them had done it before.


Uso do Present Perfect:


Normalmente é usado para:


1) ações que ocorreram no passado, sem identificar exatamente quando.
Ex.: I've done this before. (não diz quando).


2) ações / experiências repetidas no passado, sem identificar exatamente quando.
Ex.: I love that book so much that I've read it more than 4 times.


3) experiências (mesmo que a pessoa nunca tenha feito algo).
Ex.: She has never been abroad. 
      They have never gone skydiving. 


4) ações / situações que começaram no passado e cujos resultados podem ser vistos no presente.
Ex.: John has painted his bedroom blue and it's really nice now.
What have you done to your hair? It looks great!
The children have written 2 Christmas cards so far. They still want to write more. 


5) ações que acabaram de acontecer.
Ex.: Mary's just gotten married!
My mom has just left, but you can call her later. 




Uso do Past Perfect:


Por incrível que pareça, este tempo verbal é mais fácil de ser entendido do que o Present Perfect. 
O Past Perfect é usado para uma situação que ocorreu antes de outra, no passado. 


Exemplos:


1) -Did you see David at the party last night?
    - No, when I arrived there he had already left. 


(A pessoa não viu o David na festa porque ele já havia saído quando a pessoa chegou. O fato de a pessoa chegar à festa e o David ter saído ocorreram no passado). 


2) I went skiing for the first time last winter. It was nice, but as I had never done it before, I found it hard to do.


(A pessoa andou de ski pela primeira vez no inverno passado. Ela nunca tinha esquiado antes daquela ocasião). 


O Past Perfect também é usado na 3rd conditional


Exemplos:


1) If I had known you'd be here, I'd have come earlier. (Se eu soubesse que você estaria aqui, teria vindo antes.)


2) None of this would have happened if you had called me. (Nada disto teria acontecido se você tivesse me telefonado.)


Então, resumindo bastante, o Present Perfect é usado para ações em um passado não especificado, e o Past Perfect marca uma ação que ocorreu antes de outra - ambas ações no passado.





Nov 12, 2011

E os vencedores são...

Minha querida Twitfriend Iramaia, autora do blog English - It's Now or Never, me indicou para uma premiação bem legal. Trata-se do Versatile Blog Award, que é um jeito diferente de divulgar blogs que achamos interessantes. 
Eu vou burlar o regulamento, sinto muito. Mas, só vou indicar 10 blogs, e não 15... Sorry!


Uma vez indicado ou premiado, você tem que fazer o seguinte: 


1. Agradeça e coloque um link para o blogue da pessoa que lhe concedeu o prêmio.
2. Fale sete coisas sobre você.
3. Dê o prêmio a 15 blogues que você lê e, de preferência, descobriu recentemente.
4. Contate os vencedores para avisá-los sobre a premiação.



Então, lá vai!

Sete coisas que você não sabia sobre mim:

1) A primeira língua estrangeira que aprendi foi o francês, e não o inglês. Estudei francês durante 4 anos, mas acabei virando professora de inglês! Mas, adoro os dois idiomas de paixão. Ainda estudo francês informalmente. 

2) Devoro livros! É quase um por semana. Adoro sagas e séries porque eles contém vários volumes. Rick Riordan, J.K.Rowling e Nicholas Sparks estão entre meus favoritos.

3) Também sou viciada em filmes, séries e música. Gosto dos gêneros fantasia e romance. Em relação à música, sou roqueira mesmo!

4) Gosto de cidades grandes. Só vou a hotéis fazenda se tiverem uma boa estrutura - não sou muito de mato. 

5) Confesso que tenho preguiça de comer fruta. Se depender de mim para descascar uma laranja, acabo ficando sem comê-la. Preguiça, eu sei, é feio... E também odeio cozinhar!

6) Gosto de falar sozinha, principalmente em inglês. É...não sou normal...

7) Adoro cachorros. Sempre tive e sempre terei cachorros :) Acho a frase 'in dog we trust' muito verdadeira!


Bem, os meus indicados/premiados são os blogs seguintes (não há ordem de preferência): 


1) I Hope it Works It covers topics related to technology in the classroom and it's by my dear colleague Ronaldo Jr.
2) Movie Segments to Access Grammar Goals, which is also by my dear colleague Cláudio Azevedo, who's a kind of my blog's godfather, so to speak! 
3) Also by Cláudio Azevedo is the awesome Movie Segments for Warm-ups and Follow-ups.
4) This one is by my other colleague Fábio Ferreira. It has some cool power point activities to be used in the ESL classroom.
5) This one is not ESL related, but it is interesting for those who like reading in general: Funhouse
6) Another one that brings book reviews (literatura).
7) This one brings two of my passions together: music and movies. Bad Movie Scene.
8) Is it too bad to nominate another colleague? Hope not: this one is by our tech-savvy Carla Arena. 
9) Wanna know vocabulary related to food? This one is great! I came across it through Iramaia: Inglês no Supermercado.
10) Last, but not least, this one has some cool ESL activities. I came to know this blog through Cláudio's. Elisa's Office.


E...é isso!
Valeu, Iramaia :) 



Oct 17, 2011

Separação de palavras

Em inglês, a regra é "nunca separe as palavras". Se for inevitável, tente separar como se faz em português: em sílabas. Mas, observe as seguintes regras: 


1) Evite deixar uma ou duas letras sozinhas na outra linha.
 Ex.: fath-
                           er. 


2) Evite separar os sufixos -able; -ible; -cial; -tial; -tion; -tious, etc.
Exs.: depend-                  limita-
        able.                       tion. 


3) Não separe palavras que só têm uma sílaba. 


4) Se tiver que separar palavras que contém hífen, separe-os no hífen. 
Exs.: mother-in-                ou              mother-
        law                                           in-law
       
 two-year-                   ou           two-
 old                                           year-old

Até que não é tão difícil, não?





Oct 3, 2011

Roxo de raiva!

Há várias expressões com cores em inglês. Selecionei algumas. Espero que gostem.

1) Roxo de raiva = purple with rage; também há 'pálido de raiva' = white with rage
2) Roxo de frio = blue with cold (não é purple, não!)
3) Morto de inveja/ciúmes = green with envy; green with jealousy
4) Ciúmes = the green-eyed monster (o monstro do ciúmes)
5) Caipira, roceiro = a redneck
6) Puritano = a bluenose 
7) Muito repentino; de repente = out of the blue
8) Muito raramente = once in a blue moon
9) Puxa-saco (pessoa) = a brown-nose ou brown-noser (plural: brown-noses; verbo: to brown-nose). É um termo bem informal e considerado ofensivo por alguns. Um termo mais bonitinho seria 'apple polisher'. 

Curiosidade sobre o 'green-eyed monster': 

Segundo o enotes.com, a ideia de que o ciúmes é um monstro de olhos verdes é mais antiga do que Shakespeare, embora este escritor seja a fonte mais remota na linguagem escrita. Há referências à 'green-eyed jealousy' em "O Mercador de Veneza"(Ato 3, cena 2), e Shakespeare cunha a expressão 'green-ey'd monster' em Otelo. Os ingleses no tempo renascentista associavam cores aos sentimentos ou às qualidades pessoais. Tanto verde como amarelo denotavam ciúmes, mas verde também era a cor da inveja. Algumas cores eram associadas aos fluidos do corpo ou ao 'humor', que eram tidos como os componentes do temperamento. Verde e preto eram as cores atribuídas à bile (ou bílis). 

Sep 16, 2011

O travessão

O uso do travessão (dash) em inglês é  um pouco diferente do que acontece em português. Segue uma breve explicação, adaptada do Randon House College Dictionary

Usa-se o travessão:
1) Para introduzir um quebra abrupta no pensamento ou na construção gramatical no meio de uma frase.
Ex.: He won the game - but I'm getting ahead of the story. 

2) Para indicar uma interrupção na frase.
Ex.: "Harvey, don't climb up that - ." It was too late. 

3) Para dar ênfase à uma ideia ou para introduzir algo que poderia ser um parêntese.
Ex.: 
a) His influence - he was a powerful figura in the community - was a dererrent to effective opposition. 
b) The car he was driving - a gleaming red convertible - was the most impressive thing about him. 

4) Para introduzir um apositivo, quando o uso de vírgulas seria insuficiente para dar ênfase ou seria confuso.
Ex.: The president's promise of changes - land reform, higher wages, reorganization of industry - was not easily fulfilled. 

Em português, usa-se o travessão para introduzir a fala de personagens, ou um diálogo, mas em inglês usa-se aspas. 

Considero o uso do travessão bem comum em inglês, em comparação com seu uso em português. Quando estiver lendo em inglês, observe: vai ver como ele é recorrente. 

Tem um artigo bem interessante sobre o uso (demasiado?) do travessão em inglês que saiu na New York Times Magazine em 2000. Vale a pena conferir. 

Sep 3, 2011

Né? Tipo assim...

Se pararmos para observar duas pessoas conversando informalmente, vamos notar algumas palavrinhas como 'tipo', 'né', 'nossa!' no diálogo. Estas palavras servem para confirmar se a pessoa está ouvindo, ou para ajudar na explicação de ideias, ou para expressar surpresa (como as interjeições). 
Muitas vezes estas palavras, chamadas de 'fillers' em inglês (to fill = preencher; filler = que preenche um espaço, uma lacuna), não são muito ensinadas nas aulas. Mas, se a pessoa quiser soar como um nativo da língua, os 'fillers' e as interjeições são importantes. Então, vamos a alguns exemplos:

1) = pode ser 'right', 'see'
"So, I was walking on the street the other day, right, and then I saw this huge guy running out of this store, see, and then he ...." 

2) Nossa! Caramba! Credo! = podem ser 'wow', 'holy cow/sh**', 'gee', 'gosh'
- "Wow! You have some awesome shoes!" (Nossa! Você tem cada sapato lindo!)
- "Don't touch my iPad!" - "Gee! Relax! I wasn't going to touch it!" (Não toque no meu iPad! Credo! Relaxa, eu não ia mexer nele!) 
- "Gosh, I can't stand this heat anymore!" (Caramba/Cruzes, não aguento mais este calor!)
- "Holy cow! The price of the gas has risen again!" (Caramba/Droga! O preço da gasolina subiu de novo!)

3) Tipo assim = pode ser 'like'. Tem gente que abusa do 'like', mas usar um pouquinho ajuda! Ele serve para você fazer uma pausa enquanto pensa no que vai falar. 
- "I thought the movie was, like, it was good in the beginning, but, like, then it got sort of boring..."
- "The ride is great, like, there's a time when it sort of, like, makes sudden turns, like, sudden twists..."

4) Sabe? Né? = pode ser 'you know'.
- "And then you're like suspended in the air, you know, and then, next thing you see is a bunch of eyes staring at you, like, it's scary but funny, right?..."

5) Aí, daí = pode ser 'and then'. Ver o exemplo acima. 

6) É...é que... = pode ser 'uh', 'um', 'er'. Quando a pessoa está pensando o que vai falar, ou está meio sem querer continuar a frase. 
- "Can you lend me some money 'til the end of the week? I promise I'll pay you back." "Uh, I...er..."
- "What were you looking for in my bag?" "I was, um...looking for a er...nothing..."

7) Oh, oh = quando a pessoa foi pega fazendo algo errado, ou dizendo algo errado. Pode ser 'uh-oh'
- "I've just heard the news! John's marrying that ugly Sue girl....Uh-oh....I was not supposed to tell anyone!"

8) Ahã, sei = 'uh-huh'
"It's easy. All you have to do is press this button here, then you open this lid, then..."
"Uh-huh, got it. It's easy."

9) Ah, tá = 'yeah, right'. Muito usado sarcasticamente.
"I never ask you to do anything! This is just one little favor!"
"Yeah, right. As if you never ask me anything!

10) Sério? Jura? Não pode ser! = pode ser 'no way', 'really?' 
Me: "John's just proposed to me!"
Mary: "No way!"
Me: "Way!"

11) Fez, sim; É, sim. = pode ser 'did, too'; 'do/are too'. Esta é mais difícil de explicar...bem, imagina duas crianças conversando e uma delas insiste em alguma coisa. É mais ou menos assim: 
A: Foi você que fez isso!
B: Não foi, não!
A: Foi, sim!
B: Não foi, não!
A: Foi!

A: You did this!
B: (I) did not!
A: Did, too!
B: Did not!
A: Did, too!

12) Ai! Ui! (dor) = em inglês é "ouch!"
"Ouch! I just burned my finger!"


A dica de ouro para aprender 'fillers' e interjeições é ouvir podcasts. Como a conversa é autêntica, ou seja, não segue um roteiro (script), fica bem fácil notar e aprender os fillers. Minhas sugestões de podcast são o mugglecast e o imprint, mas há centenas deles no iTunes. Boa diversão!










Aug 19, 2011

O ponto e vírgula

O ponto e vírgula (;) em inglês é chamado de semicolon e é usado nos seguintes casos: 

1) Para separar duas orações independentes, quando não estão ligadas por uma conjunção.
Ex.: The house burned down; it was the last shattering blow. 

2) Para separar orações independentes conectadas por advérbios como 'hence' (portanto), 'however' (porém), 'therefore' (logo, por conseguinte). 
Ex.: The funds are inadequate; therefore, the project will close down.

3) Para separar frases longas ou possivelmente ambíguas, ou que já contenham vírgulas separando outros itens. 
Ex.: A) The elected officers are Jonathan Crane, president; Frances Glenn, vice president; Edward Morrell, treasurer; and Susan Stone, secretary.
B) His manner was not effusive. It seldom was; but he was glad, I think, to see me. (The Adventures of Sherlock Holmes, pg. 10.)
C) About 5ft.7in. in height; strongly built, shallow complextion, black hair, a liggle bald in the centre, bushy black side whiskers and moustache; tinted glasses, slight infirmity of speech. (The Adventures of Sherlock Holmes, pg. 58.)

4) Para separar itens que têm relação próxima, mas que não podem ser ligados sem haver ambiguidade.
Ex.: Poverty is unbearable; luxury, insufferable.

5) Para introduzir uma abreviação ou palavra que indique uma explicação.
Ex.: She organized her work well; for example, by putting correspondence in folders of different colors to indicate degrees of urgency. 

Ref.: The Random House College Dictionary.
The Complete Illustrated Short Stories - Sherlock Holmes. 


Aug 12, 2011

Quando só "burro" não basta!

Quer aumentar seu vocabulário? Que tal aprender alguns sinônimos da palavra "burro" = stupid
Eis alguns: 

1) slow-witted (ou "slow of mind)" = meio devagar para entender as coisas
2) half-wit = tonto; literalmente significa "meia inteligência"
3) dull / dim = burro; opaco
4) thick-headed = tapado; lesado
5) empty-headed = cabeça oca
6) fool / silly = bobo
7) foolish = insensato
8) sucker = otário
9) moron = bobão; otário
10) gullible = tolo; acredita em qualquer coisa
11) dullard / dolt = besta. Já "besta quadrada" = addle block
12) woozysnap = barata tonta

E tem mais, mas vamos deixar para uma próxima!

Ref.: Curso para Tradutores Daniel Brilhante (RJ)

Aug 7, 2011

Colocando tudo em ordem

Podemos usar vários adjetivos de uma vez para descrever coisas ou pessoas em inglês. O problema é acertar a ordem em que estes adjetivos devem ocorrer. Duas regras são bem claras: 

1) Deve-se partir do geral e ir ao mais específico, por exemplo, "a red sports car" (ao invés de *a sports red car). Neste caso, o 'sports' é o tipo de carro, ou para que fim ele serve, por isto, deve vir depois do termo mais geral, que é a cor. 
2) Opinião vem sempre antes de qualquer descrição. Exemplo: "a marvelous golden bracelet" ('maravilhoso' antes de 'dourado'). 

Normalmente segue-se esta ordem:

tamanho (size) - forma (shape) - cor (color) - origem (origin) - material - uso (use)

Exemplos:

1) A sleeveless white cotton T-shirt (sleeveless = sem manga; white = branco; cotton = de algodão). Em português seria "uma camiseta sem mangas, branca e de algodão."

2) A long blue silk scarf (long = longo/comprido; blue = azul; silk = de seda). "Uma echarpe azul, longa e de seda."

3) Two large white French loaves of bread (large = grande; white = branco; French = francês). "Duas bisnagas grandes de pão francês branco."

4) Sturdy dark brown canvas hiking boots. (sturdy = forte/robusto; dark brown = marrom escuro; canvas = lona; hiking = para trilha). "Botas para trilha, marrom escuras e bem resistentes." 

5) An expensive big diamong ring. (expensive = caro; big = grande; diamond = de diamantes)

6) She has beautiful long straight dark hair. (straight = liso). "Ela tem lindos cabelos escuros, longos e lisos."

Em português é mais simples porque podemos mudar a ordem e ligar tudo com 'e'. Em inglês, se quisermos mudar a ordem, podemos usar 'and', sem problemas. Mas, normalmente o 'and' dá ênfase ao último adjetivo. Observe: 

- They came to a dark, gloomy and terrifying clearing in the wood. (Eles chegaram a uma clareira aterrorizante, escura e sombria, no meio da mata.) 

Se fosse sem o 'and', teria que ser: 

- They came to a terrifying, dark, gloomy clearing in the wood. ('terrifying' é opinião, 'dark' é cor, e 'gloomy' também pode ser 'cor', apesar de ser mais no sentido psicológico = sombrio, lúgubre; ou pode ser 'um tipo' de clareira = lúgubre. 

Quanto à pontuação, normalmente usa-se vírgulas quando se trata de adjetivos classificando o mesmo substantivo, como no exemplo acima. Se o adjetivo modificar outro adjetivo, não é necessário usar a vírgula. 
Ex.: a pale blue vase (o 'pale' está modificando 'blue'). Ficaria: 'um vaso azul claro'. 

No entanto, é muito comum usar tudo sem vírgula, principalmente se os adjetivos se aplicam a características diferentes (como forma, cor, origem, etc.).
Ex.: I'd like to buy a sleeveless white cotton shirt for my husband. 

Se você ficar na dúvida sobre a ordem dos adjetivos, relaxe: as pessoas quase sempre evitam uma 'carreirinha' de adjetivos quando falam. E, na escrita, você pode recorrer ao uso da vírgula e do 'and'! 



Referência: Grammar for English Language Teachers, Martin Parrott. Pgs. 21-22; Pg. 413.


Jul 13, 2011

Vamos nos mexer!

Já que é tempo de férias - bem, pelo menos para alguns - que tal dar uma olhada nos verbos que são usados com alguns esportes?

Normalmente falamos 'play soccer', mas 'go swimming'. (jogar futebol; nadar/fazer natação).
Veja outros exemplos.

1) PLAY

baseball, football, golf, rugby, volleyball, table tennis (ping-pong), tennis, etc.

2) GO

skating, dancing, swimming, jogging, in-line skating, etc.

3) DO

gymnastics, judo, karate, yoga, Pilates, etc.

Quando queremos dizer 'eu faço karatê', por exemplo, seria 'I do karate'. Também pode-se dizer 'I practice karate', mas não é tão comum.

Quando queremos dizer 'eu malho/faço academia', seria 'I work out (at the gym)'. 

E 'tenho aula de futebol', por exemplo, fica 'I have soccer practice'. 

Então, qual vai ser sua atividade nas férias? Se quiser só relaxar, tem sempre o 'chillax', que é uma mistura das palavras 'chill' e 'relax' = descansar. Boa opção também :) 





Jun 12, 2011

É namoro?

Como hoje é o Dia dos Namorados, resolvi escrever sobre namoro e relacionamento. 

Então, normalmente tudo começa com uma quedinha por alguém, que em inglês pode ser 'to have a crush on somebody'. Se a pessoa tiver coragem e convidar a amada para sair ('to ask the girl out'), tudo pode acontecer durante o encontro ('a date'). 
Normalmente este encontro é em um restaurante, ou talvez a dupla 'cinema-restaurante' ('movies and restaurant). Se o casal se entender bem ('to hit it off'; 'to click'), poderá haver outros encontros. Talvez nesta situação o casal já seja namorados ('boy and girlfriend'). Namorar, então, é 'to have a boy/girlfriend', 'to be seeing somebody'; 'to be going out with somebody', 'to be involved with somebody'
No caso de relacionamentos meio sem definição, tipo o 'ficante', em inglês usa-se 'a fling'. Exemplo: 'ele não é meu namorado. É um 'ficante' = He's not my boyfriend; he's just a fling. 

Bem, há estas expressões com relação a estar apaixonado: 

- estar apaixonado: to be in love with somebody;
- estar super apaixonado: to be head over heels; 
- se apaixonar: to fall in love with somebody;
- estar gostando de alguém: to have feelings for somebody; to care about somebody.
- paquerar: to flirt with somebody; to check somebody out (tipo 'ele está te paquerando' = 'he's checking you out')

Se a pessoa é romântica (to be romantic), ela normalmente gosta de:

- mandar flores para a namorada = to send/buy flowers to the girlfriend; 
- levar a namorada para jantar = to take the girlfriend out to dinner;
- enviar cartões românticos = to send romantic cards/Valentine cards;
- declarar seu amor = to declare himself to her


Agora, a parte difícil - terminando um relacionamento: 

- as coisas começam a esfriar = things start to change; the relationship starts to cool off; 
- a pessoa fica indiferente = he/she becomes aloof; dismissive of the girl/boyfriend; 
- o casal decide conversar sobre a relação = to talk about the relationship; 
- discutir = to argue;
- brigar = to have a fight;
- terminar o namoro = to break up; to split up. Há as mais fortes: 'ele me deu o fora' = 'he's ditched me; he's dumped me'.
- voltar/reatar o namoro = to make up; to be together again. 

Bem, acho que é isso. Vale lembrar que 'Dia dos Namorados' em inglês é 'Valentine's Day' e é celebrado no dia 14 de fevereiro nos EUA, na Austrália e na Inglaterra. 





May 20, 2011

Se eu fosse você...

Todo mundo gosta de dar conselhos aos outros, não? E quase sempre o conselho começa com um 'se eu fosse você...' Em inglês, é o tão usado 'if I were you...', que faz parte da 'second conditional'. Vamos ver cada tipo de condicionais, pois há 5 tipos delas!

Vamos lá!

1) Zero conditional: os verbos são no presente simples. Indica um fato ou situações que são normalmente verdadeiras. Por exemplo:

- If it rains in this city, the streets get flooded. (Se chove nesta cidade, as ruas ficam alagadas.) Pode-se substituir o 'if' por 'when' e o significado permanece o mesmo - Quando chove, as ruas ficam alagadas. 
- If there's smoke, there's fire. (Se há fumaça, há fogo.)
- If you see John at the party, say hi for me. (Se encontrar o John na festa, manda um alô por mim.)
- If you go to Orlando, visit the Harry Potter theme park! You can't miss it! (Se for a Orlando, vá ao Parque Temático do Harry Potter. É imperdível!)

Mais explicações e exercícios de 'zero conditional' aqui.

2) First conditional
Indicam um resultado bem provável de uma ação. É formada pelo presente simples na oração subordinada e pelo futuro simples na oração principal. Exemplos:
- If you eat all this junk food, you'll have a stomachache. (Se comer este tanto de besteiras, vai ter dor de barriga.)
- I can't watch this movie again. If I watch it, I'll cry! (Não vou assistir este filme de novo. Se eu o assistir, vou chorar!)
- If Mary doesn't study for the test, she won't pass. (Se a Mary não estudar para o teste, ela não passará.)

É possível usar outros tempos verbais na oração principal. Veja: 

- If she's feeling better, she'll go to the dance. (Se ela estiver melhor, ela irá à festa.)
- If nobody has told her the truth, I will. (Se ninguém contou a verdade para ela, eu vou contar.)

Mais explicações e exercícios de 'first conditional' aqui.

3) Second conditional. Normalmente descreve situações que não são verdadeiras ou reais. São situações que poderiam ser diferentes. Usa-se o verbo no passado na oração subordinada e o 'would + infinitivo' na oração principal. Exemplos:

- If I were you, I would go to the doctor immediately. (Se eu fosse você - implicitamente, 'mas não é' - eu iria ao médico imediatamente.)
- If he were a bit more polite, he would make more friends. (Se ele fosse um pouco mais educado, faria mais amigos.) Nota-se que no inglês gramaticalmente mais certo, usa-se 'were' para todas as pessoas (if she were, if he were, if I were). Informalmente, pode-se usar 'was' (if I was, if he was, etc.)
- If I had more money, I'd wear designer clothes all the time! (Se eu tivesse mais dinheiro, usaria só roupas de marca!)

Também pode-se usar verbos como 'could' ou 'might', ao invés do 'would'. 
- I could find a better job if I wanted. (Eu poderia arrumar um emprego melhor se eu quisesse.)
- If you talked to her more carefully, you might convinde her. (Se você falasse com ela mais delicadamente, poderia convencê-la.)

Mais exercícios de 'second conditional' aqui

4) Third conditional. Esta é a mais complicada para os alunos, mas ela não é um bicho de sete cabeças, já que tem equivalente em português. Acho que o problema é o uso correto do tempo verbal. Normalmente usa-se o passado perfeito na oração subordinada e o 'would + have+participle'. Descreve situações passadas que poderiam ter sido diferentes se algo tivesse acontecido. 
Exemplos:

- If you had invited her, she would have come, for sure. (Se você a tivesse convidado, ela teria vindo, com certeza. Significa: você não a convidou e ela não veio. As duas ações estão no passado e não há nada que se possa fazer. 
- If he hadn't been involved with the wrong people, he wouldn't have committed so many crimes. (Se ele não tivesse se envolvido com as pessoas erradas, não teria cometido tantos crimes.)

Pode-se 'misturar' os tempos verbais se a ação tiver resultados no presente. Por exemplo: 

- If the government had taken action immediately, none of this would be happening. (Se o governo tivesse tomado providências logo, nada disso estaria acontecendo (agora). 
- If you hadn't drunk so much last night, you wouldn't be so hungover. (Se você não tivesse bebido tanto ontem, não estaria com tanta ressaca (agora). 

Também pode-se usar 'might' ou 'could' ao invés do 'would'. 'Might' e 'could' dão ideia de menos certeza do que 'would'. Exemplos:

- If he hadn't lied, she might not have been so angry with him. (Se ele não tivesse mentido, talvez ela não ficasse tão zangada com ele.)
- If he hadn't lied, she might not be so angry with him now. (Se ele não tivesse mentido, talvez ela não estivesse tão zangada agora.
- I might have aced my test if I had studied just a bit more. (Eu poderia ter gabaritado o teste se eu tivesse estudado um pouquinho mais.)

Mais exercícios sobre 'third conditional' aqui

5) Mixed conditionals (são as que apresentam characterísticas de uma ou outra condicional). Alguns exemplos já foram dados acima, mas vamos a alguns mais: 

- If he's having his way, I might as well have mine. (Se ele faz o que quer, eu também vou fazer o que quero.) [É a primeira condicional, mas com presente contínuo, ao invés do usual presente simples.]

- If he hadn't been so irresponsible, he'd be home now, instead of in jail. (Se ele não tivesse sido tão irresponsável, estaria em casa agora, e não na cadeia.) [É a terceira condicional no começo, mas o resultado está na segunda condicional. Ele foi irresponsável - passado - e está na prisão - agora, no presente.]

- If you're playing the stupid, I'll stop talking to you. (Se está se fazendo de burro, vou parar de falar com você.) [Presente contínuo na primeira parte, e futuro simples na segunda - 'zero' e 'first' conditionals juntas]. 


Bem, é isso...if I were you, I'd try the exercises from the links :)





May 9, 2011

Dia de Provérbio

Inspirada por um TT no Twitter, resolvi escrever sobre alguns provérbios em inglês. Estes são os meus favoritos.

1)  Let sleeping dogs lie = deixa quieto; não mexa no que está quieto para não piorar a situação.
2) All that glitters is not gold = "nem tudo que brilha é ouro." 
3) Don't judge the book by its cover = não julgar nada pelas aparências. Não estou certa se existe 'não julgue um livro pela capa'...
4) Beaty is skin deep = uma pessoa pode ser linda por fora, mas horrível por dentro. Em português tem um equivalente: "Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento." Charmoso, não? 
5) If you can't stand the heat, get out of the kitchen = é algo como 'quem está na chuva é para se molhar'. 
6) Better safe than sorry = "é melhor prevenir do que remediar." 

Alguns dizem que falar provérbios é coisa de gente velha...será?  

Apr 27, 2011

Errinhos comuns em sala de aula

Não adianta: sempre tem certas coisas em que a gente tropeça o tempo todo. Em inglês, quase sempre os alunos tropeçam nestas 'pedras': 

1) *Musics

Em português, a gente fala: 'adoro esta música!' ou 'adoro as músicas do U2'. Em inglês, estas frases ficam: 
- I love this song!
- I love the songs by U2. 
Mas os alunos normalmente falam: I love this music!* ou I love the musics by U2. 
A palavra 'música' é normalmente incontável, em inglês, e se refere ao conjunto de uma obra musical. Quando nos referimos a 'uma música', em inglês fica 'a song', que é contável. 
É possível falar "I love his music.", mas se refere à obra toda de um cantor ou compositor. 

2) *Letter

Quando querem falar 'ele tem uma letra bonita', os alunos falam 'he has a beautiful letter', mas é incorreto. 
O certo seria 'he has a beautiful handwriting'. 
A palavra 'letter' pode ser 'carta' (I have a letter for you - tenho uma carta para você) ou 'letra' (do alfabeto). 
Também é possível usar 'Letters' para o curso de Letras. 

3) *Works

Este é difícil! A palavra 'work' é normalmente incontável, em inglês. Quando os alunos querem dizer que tem 'muitos trabalhos da escola', eles falam 'I have lots of school works'. O certo seria "I have lots of school assignments" ou "I have lots of school work" (no singular). O mesmo se aplica para 'dever de casa' = 'homework'. É sempre no singular: "I have lots of homework."
Existe 'works', sim, mas se refere a:
- o conjunto de uma obra de algum autor - I want to buy that book 'The complete works by Shakespeare'.
- algo como 'tudo'. Por exemplo, "I want a new car with air conditioning, power steering wheel, automatic gear - the works!" Significa: "quero um carro novo com ar condicionado, direção e câmbio automático - ou seja, com tudo!"

Infelizmente tem mais 'pedras'...fica para uma outra vez :)